sexta-feira , 22 novembro 2019
PIRES
Auto posto União
Home / Cidades / RIO BRILHANTE: SIG esclarece assassinato de mulher que foi queimada em residência
imperio e camila

RIO BRILHANTE: SIG esclarece assassinato de mulher que foi queimada em residência

13

12

gif-cairos-gas-1

11

8

A mulher de 48 anos foi encontrada morta carbonizada em cima de uma cama após vizinhos e a policiais militares apagarem as chamas.

Por: Olimar Gamarra

20191101_173457
Diego de 29 anos confessou o crime (Fotos Olimar Gamarra)

O SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Rio Brilhante desvendou um dos mais cruéis e brutais crime registado no município nos últimos anos. A morte da dona de casa Maria Izabel Vaz Coelho Shuardt que foi carbonizada dentro da sua residência na Travessa a Luz bairro vila Nova Esperança na manhã do dia 1 de setembro desse ano.

A mulher de 48 anos foi encontrada morta carbonizada em cima de uma cama após vizinhos e a policiais militares apagarem as chamas.

Hoje (31), a Polícia Civil apresentou o suspeito, Diego Cristian Assis de Brito, 29, que confessou o crime.

De acordo com o delegado Guilherme Sariam, após dias de investigação sobre o caso os agentes do SIG chegaram até o auxiliar de serviços gerais morador na rua Joaquim Murtinho área central da cidade.

O suspeito relatou que conheceu a vítima recém separada do marido em um bar na noite de sábado 31 de agosto onde ele estava com amigos e Maria Izabel estava sozinha. Segundo Diego, os dois passaram a conversar e logo em seguida trocaram beijos, ainda no bar. Por volta das 02h da manhã, já no domingo a Polícia Militar foi até o bar ordenou que o proprietário do estabelecimento fechasse o local devido a falta de autorização para funcionar até aquele horário. Com isso todos foram embora.

Segundo, Diego, ele foi embora de carro com amigos e Maria foi para casa dela que ficava próximo ao bar. O suspeito informou que pediu para o amigo o deixar na casa de Maria Izabel, os dois teriam mantido relação sexual e em seguida Diego foi embora, mas retornou de bicicleta algum tempo depois e novamente iniciaram relação sexual.

Em determinado momento, Maria Izabel teria caído da cama e batido a cabeça ficando desacordada, na versão do suspeito, sem saber se ela estava “viva ou morta” pegou a mulher e colocou em cima da cama e ateou fogo no lençol utilizando um esqueiro.

Sarian diz que Diego  relatou que ateou fogo no corpo para apagar possíveis vestígios dele na cena do crime. Após isso ele foi embora para casa dele onde foi preso hoje.

De acordo com o delegado, Diego está preso por força de mandado de prisão e responde pelos crimes de homicídio doloso qualificado por motivo fútil e meio cruel.

Na época do crime o ex-marido de Maria Izabel chegou a ser apontado como suspeito, mas logo foi descartada sua participação.

A vítima morava com um neto que no dia dos fatos não estava na casa. Diego está recolhido em uma das celas da delegacia onde aguarda transferência para a Penitenciária local.

images (1)
Maria Izabel morreu carbonizada
images
Levantamentos no local no dia do crime

_____________________________________________________________________________________________________________________________________

4

3

2

1

Jesus esta voltando