sexta-feira , 18 janeiro 2019
Auto posto União
PIRES
Home / Cidades / RIO BRILHANTE: Polícia Civil divulga Nota Oficial sobre decapitação e mutilação de cães
imperio e camila

RIO BRILHANTE: Polícia Civil divulga Nota Oficial sobre decapitação e mutilação de cães

gif requinte filiz ano novo

ppp-1-1-1

Mesmo diante da inegável gravidade do fato, não há respaldo jurídico para que se mantenha o suspeito preso: não houve situação flagrancial, bem como não era cabível um pedido por prisão cautelar.

Por: Olimar Gamarra

757bccfe-2734-46fb-bff0-d6108bab9c2a
Nota Oficial sobre caso de maus tratos foi divulgada na tarde de hoje ( Olimar Gamarra)

Os delegados de Polícia Civil de Rio Brilhante, Guilherme Sarian e Alexandre Neves divulgaram Nota Oficial na tarde desta sexta-feira (11) sobre o caso de morte por decapitação e mutilação de três cachorros na noite de ontem na cidade.

Diz a nota:

”No dia 11/01/2019, por volta das 20:30h, chegou ao conhecimento da Delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante/MS a informação de que uma pessoa havia brutalmente causado a morte de três cachorros em uma residência, utilizando-se de uma faca e decapitando um dos animais. Diante disso, policiais civis e militares realizaram rondas pela cidade com o objetivo de localizar o suspeito pelo ato, contudo, apesar dos melhores esforços, não foi possível localizá-lo.

Na manhã de hoje, 12/01/2019, o suspeito se entregou, apresentando-se de forma espontânea, juntamente com sua mãe, na Delegacia de Polícia e confessou o fato. Foi registrado o boletim de ocorrência pelo crime de maus-tratos, previsto no art. 32 da Lei 9.605/98, o qual possui pena máxima de (apenas) um ano. Foi realizado o interrogatório do suspeito, que alegou estar passando por um “surto de raiva”, característico de pessoas que passam por problemas psicológicos.
Diferente do que foi noticiado por alguns veículos de imprensa, o crime não teve nenhuma motivação religiosa, tampouco estava relacionado com o uso de drogas.
Mesmo diante da inegável gravidade do fato, não há respaldo jurídico para que se mantenha o suspeito preso: não houve situação flagrancial, bem como não era cabível um pedido por prisão cautelar.
Desta forma, a Polícia Civil do Estado de Mato Grosso do Sul manifesta o seu repúdio contra qualquer ato de maus-tratos aos animais e reafirma o seu compromisso de investigar e reprimir os crimes relacionados ao tema. Por outro lado, igualmente, repudia-se todo ato de vingança pessoal que se busque contra o suspeito; ele deve (e será!) processado e julgado, conforme o devido processo constitucional”.

 

f478b40a-6b00-42c2-9d82-fadfe6a075a2
Guilherme Sarian e Alexandre Neves, durante entrevista na rádio Kativa ( Olimar Gamarra)

______________________________________________________________________________________________

anigif

ppppp-1-1-1

MOVELAR-GIF-SEM-FACE-1-1-1

GIF DERI PINTURAS

Mayfa supermercados
Jesus esta voltando